Nossa Missão

O Grupo Vitamóre tem como missão divulgar amplamente que o HTLV é uma DST grave, que não tem cura, não tem tratamento específico para combater o vírus, é negligenciada pelas esferas governamentais, e desconhecida por boa parte da população, até mesmo pelos profissionais da saúde.

Nossa forma de divulgar o Vírus HTLV, é ministrando palestras em Universidades, Centros Comunitários, Associações diversas, Seminários direcionados à sociedade civil, participando de manifestações públicas de grande repercussão, distribuindo material informativo em unidades de saúde, escolas municipais, laboratórios da rede particular, clínicas particulares, principalmente as que atendem gestantes, etc.

Nossa forma de ajudar ao portador de htlv é interagindo com médicos e hospitais em todo território nacional, para que o mesmo seja acolhido e atendido por quem conheça a doença, lhe garantido assim, excelência em acompanhamento médico, evitando diagnósticos errados, fato muito comum, que contribui para o agravamento da doença. Intermediamos também, a aquisição de qualquer tipo de equipamento que ajude na locomoção dos que já estão com a mobilidade comprometida.

Trabalhamos incansavelmente à prevenção.

O Grupo Vitamóre não possui, ainda, donantes que possam garantir nossa sustentabilidade, então fazemos campanhas nas redes sociais quando algum portador nos procura solicitando ajuda financeira para compra de medicamentos, cesta básica, material necessário para cateterismo, fraldas descartáveis, material de higiene, etc. Sempre conseguimos bons resultados, pois o Povo Brasileiro é sempre muito solidário.

A visão da Vitamóre é ter o HTLV fazendo parte dos exames obrigatórios preconizados pelo Ministério da Saúde, principalmente no pré-natal; ter políticas de saúde pública para o enfrentamento da epidemia; maior número de instituições públicas com ambulatório e leitos para atendimento ao paciente portador do HTLV; ser o HTLV uma doença de Notificação Compulsória, possibilitando assim o mapeamento das áreas com maior índice de pessoas infectadas; acompanhamento ambulatorial semestral aos portadores considerados assintomáticos; distribuição da fórmula infantil aos filhos das mães portadores do HTLV, assim como acontece na rotina do HIV; Lei Federal que determine a obrigatoriedade do teste para HTLV nos hemoderivados e órgãos a serem transplantados; campanhas que promovam o “Fique Sabendo” também para o HTLV, nos postos de saúde; campanhas informativas no Carnaval e em grandes festas populares na mídia em geral, e verba do Ministério da Saúde específica para as ações de enfretamento do HTLV em todo o País.

Comments are closed.