5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE HIV/AIDS E VÍRUS RELACIONADOS – 2015

O Congresso aconteceu na cidade de Salvador-BA, de 06 a 08/08/2015.

Agradeço ao Dr. Carlos Brites o convite para palestrar sobre o HTLV, a hospitalidade, carinho e respeito ao nosso trabalho.11828736_838861119539185_1532815878096784198_nSandra11800305_838860859539211_1209192262251775835_n11822739_838860632872567_1672486598512079714_n11227884_838861516205812_7096010876271754827_n11863301_838860739539223_4060991630792231930_n

Como o próprio título do evento já diz, o Congresso foi totalmente voltado para o HIV/AIDS e vírus relacionados. Como sempre, o HTLV não fez parte da categoria de vírus relacionados.

Muito foi falado sobre tratamentos, novos medicamentos, reações adversas, etc., para todos os tipos de “vírus relacionados e HIV”. A sífilis foi a estrela da festa! Com exceção da minha palestra que precisou de uma introdução especial feita pelo Dr. Carlos Brites (tipo: estamos falando sobre tudo o que pode ser feito com o açúcar, mas vamos abrir um espaço para falar sobre o suco de siri com toddy, mais ou menos isso), nenhum outro palestrante falou sobre o HTLV ou, pelo menos, sobre a coinfecção HIV/HTLV.

Foram três dias intensos e tensos, com muita discussão sobre como tratar, se vale a pena iniciar o TARV precocemente, sendo o sujeito positivo para o HIV e assintomático, por causa dos efeitos colaterais das drogas. Uma pergunta eu precisei fazer, enquanto sociedade civil: o paciente é alertado sobre as mazelas que poderá vir a ter? Uma Neurologista que estava fazendo parte da mesa me respondeu que “ela” passa todas as informações, mas não poderia responder pelos outros médicos. Fez-se um silêncio total na sala.

Minha palestra foi carregada de emoção, como sempre. Faço isso há mais de 10 anos, mas é sempre como se fosse a primeira vez. Não “subi ao palco” para, mais uma vez, pedir medicação para o HTLV, lamúrias e pedidos de ajuda. Desta vez, após receber tantas reclamações de portadores de HTLV com relação ao acolhimento, desconhecimento e até indiferença do profissional de saúde com seu paciente, resolvi dar um “choque de ordem” nos Senhores Doutores. Não adianta ficar cobrando ações do Ministério da Saúde, se a maioria deles não se interessa pelo assunto! As ações e atitudes precisam caminhar juntas: sociedade civil, profissional de saúde e Ministério da Saúde. Se continuarmos com essa “queda de braço”, não chegaremos a lugar algum.

Uma situação importante precisa ser sinalizada. Não é pelo fato do Grupo Vitamóre ter acesso aos Gestores, que o paciente/portador de HTLV está isento de fazer suas reclamações na ouvidoria da Instituição onde se trata. Sem o registro dessas reclamações, fica muito difícil reivindicarmos qualquer coisa. Fica parecendo uma coisa pessoal, me fiz entender?

Cada um de nós precisa fazer a parte nos cabe. Jogar toda a responsabilidade para o Grupo Vitamóre, sem sair da zona de conforto, é muito fácil!! Na hora de encararmos uma reunião com os Gestores, ficamos sem base para fundamentarmos nossas reclamações.

Já passou da hora de vocês saírem de suas “cadeiras de rodas” e juntarem-se a nós nessa batalha!!

Podemos contar com vocês para fazermos uma passeata em Copacabana, em um Domingo de sol, com faixas e cartazes cobrando divulgação, acolhimento, informação e prevenção para o HTLV? Alguém abraçaria a ideia?

Encaminhe sua resposta para: contato@vitamore.com.br

Abraços solidários

Sandra Do Valle

This entry was posted in Eventos. Bookmark the permalink.

One Response to 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE HIV/AIDS E VÍRUS RELACIONADOS – 2015

  1. Sandra do Valle says:

    Olá pessoas!
    Estamos com problemas no site. Encaminhem seus e-mails para: contato@vitamore.com.br
    Grata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *