DESCASO GERA DESÂNIMO

Prezados amigos!

Apesar de todos os nossos esforços para arrecadar fundos para o Grupo Vitamóre, não conseguimos atingir o valor necessário para regularização fiscal da Instituição. Por não termos recursos para pagar um Contador especialista em Associações, o profissional que nos tem atendido todos esses anos, hoje me deu a notícia de que temos uma multa altíssima a pagar, por não declarar o DCTF (DECLARAÇÃO DE DÉBITOS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS). Mesmo sendo o Grupo Vitamóre uma Associação privada sem fins lucrativos, o abençoado Contador não nos informou que é obrigatória a declaração. Resumindo, estamos inadimplentes desde 2011. Não que a declaração tenha quer ser paga, pois somos isentos, mas o Contador tem a obrigação mensal de fazer a DCTF da Associação. Se não declarar, a Instituição paga multa. Imaginem o tamanho do débito?

Gente, a obrigação não é só minha, é de todos aqueles que precisam do Grupo Vitamóre, é daqueles que usufruem das nossas fidedignas informações, apoio, encaminhamentos e, ás vezes, ajuda material.

Eu estou indignada, decepcionada, arrasada mesmo, com o descaso daqueles que nos procuram. Não estou generalizando, mas são poucos os que nos ajudam.

Mesmo depois de tantos anos de luta, tentando inserir o HTLV nas prioridades do Ministério da Saúde, não conseguimos despertar a atenção nem dos mais interessados, o portador de HTLV. Até isso nos é cobrado pelos Gestores da Saúde, a adesão dos portadores.

Sinceramente não sei como farei para pagar mais de R$1.000,00 (mil reais) em multas, custas de cartório e outras despesas burocráticas.

Já oferecemos livros do HTLV para vender, mas as pessoas só querem se for doado. Voltei a trabalhar, só para suprir as necessidades da Associação. Utilizo boa parte dos meus recursos pessoais, para cobrir os custos mensais da Associação (internet, telefone, site, domínio, energia elétrica, material de escritório, etc.). Os poucos associados que, fielmente, depositam algum valor em nossa conta bancária, nos “salvam” das custas bancárias e ajudam a “socorrer” aqueles que necessitam de mantimentos ou medicações. O que me deixa mais triste, é a indiferença dos portadores de HTLV quando solicitamos ajuda humana, ou seja, voluntários para trabalhar pela Associação. Principalmente na parte contábil.

Sabe gente, não sei mais o que fazer……

Estou “jogando a toalha”. Vou tentar resolver toda essa situação, dar baixa em nosso CNPJ e tratar de cuidar mais de mim. Cheguei ao meu limite…..

Abraços

Sandra Do Valle

This entry was posted in Comunicado, Informativo. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *