ATENDIMENTO AMBULATORIAL DO PORTADOR DE HTLV NO IPEC/FIORCUZ-RJ

Olá pessoas!!

A minha missão enquanto Presidente do Grupo Vitamóre, é muito difícil, delicada e precisa ser politicamente correta. Eu caminho “no fio da navalha” quando é preciso defender os portadores do Vírus HTLV.

A função de uma Associação é exatamente a representação de seus associados, mas na prática, as coisas não funcionam assim. Não por culpa da Associação e sim pela falta de respeito de alguns Gestores em não reconhecerem esta representação.

No dia 02/05, recebi uma ligação de uma portadora do HTLV, usuária do IPEC/FIOCRUZ, contando-me a forma como foi tratada pela sua médica. Posso dizer a vocês que, pelo que me foi relatado, foi tudo aquilo que a gente espera de uma pessoa nada profissional, grosseira, mal educada e com sérios problemas emocionais. Em minha opinião, essa médica deveria ser afastada de suas funções para tratamento psicológico.

Não foi a primeira reclamação. Semanalmente eu recebo reclamação dessa mesma “profissional” do IPEC/FIOCRUZ, cobrando-me atitudes, pois os usuários têm receio de terem seus prontuários cancelados pela Instituição. Embora sejam orientados que essa é uma atitude ilegal, que eles têm direito de pedir a troca de médico, o medo persiste pela falta de informação, pelos traumas sofridos nas instituições públicas de saúde e pelo entendimento de que o Grupo Vitamóre – Associação dos Portadores do Vírus HTLV, tem a autonomia necessária para representá-los em qualquer questão. Mas, infelizmente, na prática nem sempre é assim.

Já existe um site para reclamações sobre os serviços prestados na rede pública de saúde. Como eu havia reclamado diretamente na Ouvidoria da FIOCRUZ e o retorno de minha reclamação foi insatisfatório, diria mesmo que absurdo, pois me exigiram cópias dos documentos da Vitamóre e, ao final das contas, não aceitaram nossa representação, eu recorri ao site do UPSEG ( www.upseg.org ) em busca de respostas.

Abaixo, está todo o histórico das reclamações que já foram postadas no UPSEG e a resposta da Diretoria do IPEC/FIOCRUZ.

Cabe informar que, a reclamação citada no início do texto, foi após as reclamações abaixo. Quero informar também, que estou assustada com a situação, pois ouvi de um usuário que é paciente da referida médica, que na próxima consulta ele irá armado pois não aguenta mais os desaforos dela, e que ele não tem mais nada a perder pois a doença já está acabando com ele.

HISTÓRICO

Segue no e-mail abaixo para conhecimento, a resposta da Fio cruz, com relação as denuncias feitas por usuários dos serviços do IPEC, ao portal WWW.UPSEG.ORG

 . Denuncia 01 Registro: UP3523828 Alerta: Serviços Públicos Sub Tipo: Saúde Unidade: IPEC/FIOCRUZ Tipo de Reclamação: Desatendimento na Farmácia Data da ocorrência: 03/04/2013

 Denuncia 02 Registro: UP352380 Alerta: Serviços Públicos Sub Tipo: Saúde Unidade: IPEC/FIOCRUZ- Tipo de Reclamação: Relação entre médicos e pacientes.

Resposta da Ouvidoria:
Prezado Cazu Barroz,

Em atendimento a sua mensagem enviamos, abaixo, a resposta do IPEC, esclarecendo que doravante à direção do hospital não responderá as manifestações de usuários através de outros canais que não à Ouvidoria Geral da Fiocruz. Nesse sentido, pedimos que oriente aos usuários, deste observatório, a encaminharem suas manifestações diretamente à Ouvidoria Geral da Fiocruz, canal apropriado a receber as reclamações, denúncias, sugestões e elogios relacionados aos serviços prestados pela instituição. As mensagens podem ser registradas através do link: www.fiocruz.br/ouvidoria ou pelo telefone: 3885-1762.

Atenciosamente,
Ouvidoria Geral da Fiocruz

“Senhores, Em relação a mensagem esclareço algun! s pontos: Com relação ao abastecimento desses medicamentos na Farmácia do IPEC. 1)clonazepam – solicitado pela Farmácia através do memo 32/13 (05/02/2013), empenhos 856852 e 856851. Situação atual- Acaba de chegar ao Serviço. 2) Fluoxetina- solicitado pela Farmácia através do memo 44/13 (19/02/2013. Situação atual- aguardando o empenhamento. Já reforçada necessidade ao setor de compras 3) Gabapentina – solicitado pela Farmácia através do memo 16/13 (22/01/2013). Situação atual- abastecimento normalizado em 16/04/2013. Esclareço que clonazepam e gabapentina são medicamentos que fazem parte da grade do Ipec e do protocolo de tratamento de portadores de HTLV. Ambos já estão com seu fornecimento regularizado. Quanto ao medicamento fluoxetina,trata-se de medicação psiquiátrica e não está diret! amente relacionada a grade de medicamentos dos pacientes porta! dores de HTLV. Na verdade, é um medicamento para depressão, e seu uso é eventual. Em relação a “Dra. Responsável do ambulatório”, esclareço que alguns pacientes desta profissional tiveram dificuldades no relacionamento com a mesma e foram remanejados para outros profissionais, também neurologistas. Entendemos que casos isolados não podem ser generalizados. Att, Alejandro Hasslocher Vice-Diretor Ipec/ Fiocruz”.

——————– xxxxxxxxxxxxx ———————-

Diante de tudo que foi exposto, para que possamos fortalecer as ações do Grupo Vitamóre, sugiro que todos os portadores do HTLV, usuários do IPEC, reclamem junto a Ouvidoria da FIOCRUZ o não reconhecimento de nossa representatividade e façam suas denuncias.

Esperamos poder contar com vocês.

“Somos responsáveis não só pelo que fazemos, mas pelo que deixamos de fazer” Mollière

Sandra do Valle

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *