IX SIMPAIDS – Salvador / BA

Olá pessoas!!
A cidade de Salvador é linda vista da janela do carro que fez o transfer e da janela do hotel. Fora isso, não houve tempo para turismo, aliás este não foi meu objetivo.
Amigos fiquei como expositora, e levei Banners contendo informações sobre a atual situação do HTLV no Brasil e as reivindicações dos portadores. Não tive oportunidade para assistir qualquer palestra pois a nossa exposição estava “bombando”…….rsrs
As boas novas: tive uma longa conversa com o Dr. Dirceu Greco ( atual Coordenador do Programa Nacional de DST/AIDS e Hepatites Virais) sobre as reivindicações dos portadores do HTLV. Dr. Dirceu é uma pessoa super acessível, independente do seu staf no governo, e mostrou-se bastante interessado e sensibilizado com a nossa causa. Creio que encontramos um aliado poderoso no Programa DST/AIDS. Segundo ele, algumas atitudes já estão sendo definidas para serem implantadas o mais breve possível.
Rosangela Maria M. Ribeiro, do PN DST/AIDS, informalmente disse-me que em breve teremos campanha de prevenção na mídia, tomara não demore muito……..
A transmissão vertical é onde encontramos o maior índice de contaminação, acredito que o Ministério da Saúde comece por aí a campanha preventiva e a prioridade que a situação requer.  Só não posso determinar o tempo, pois a burocracia lenta faz parte da nossa cultura.
Conversei também com o Dr. Luiz Carlos Alcântara, Ph.D. da FIOCRUZ – EBMSP, que me passou uma informação auspiciosa e encheu meu coração de esperanças. Já existe o vetor para a fabricação de vacina para o HTLV. Primeiramente ela está sendo testada em coelhos, para depois passar por outra fase. Mas isso não está acontecendo aqui no Brasil, ainda. Aqui em nossa “terrinha” ele está com dificuldades para o apoio financeiro necessário para o projeto. Mais uma vez, estamos na dependência do Ministério da Saúde. No Japão, a vacina também já está em fase de testes, pois o Sudoeste do Japão ainda possui um grande número de infectados. Nem o Tsunami atrapalhou os cientistas japoneses…………isso chama-se garra, determinação, amor ao povo, prioridade à saúde pública, coisas que infelizmente não vemos por aqui.
Vou esclarecer melhor a questão da vacina, da forma como me foi explicada: a vacina para o portador do vírus terá o efeito de neutralizá-lo, ou seja, o vírus não mais agirá em seu organismo. Para quem não é portador, será IMUNIZADO CONTRA O HTLV. Mas pessoas, vamos ter um pouco mais de paciência, a vacina está em fase de testes, vamos ORAR para que dê tudo certo e que dentro de uns 3(três) anos já tenhamos a vacina pronta e funcionando no ser humano.
A maior dificuldade dos nossos pesquisadores é conseguir verba para implantação de seus projetos. Alguns órgãos públicos são receptivos, mas não basta. O órgão que pode solucionar esta problemática é o Ministério da Saúde. Cabe a nós, membros da Sociedade Civil, portadores do HTLV sintomáticos ou não, cobrarmos dos nossos governantes nas três esferas, a parte que nos cabe para pesquisas (estou falando em $).
Se a FIOCRUZ conseguiu fazer uma compra de R$350 milhões em tecnologia da informática, conforme link abaixo, sem licitação, porque é tão difícil aprovar um projeto científico voltado para a saúde pública, que tem todas as possibilidades de dar certo?
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/964532-fiocruz-gasta-r-365-milhoes-em-compra-sem-licitacao-no-rio.shtml
Cientistas nós temos, parcerias com pesquisadores de outros países também temos. O que nos falta é o interesse em investir em novas tecnologias e projetos audaciosos que vão revolucionar a questão do HTLV no Brasil.
Existe uma cooperação entre os cientistas para pesquisar a cura do HTLV, existe um interesse por parte do Programa Nacional de DST/AIDS e Hepatites Virais, o que impede que o Ministério da Saúde subsidie tão relevante pesquisa para o País?
Aguardem notícias!!

Sandra do Valle
This entry was posted in Cientifico, Eventos, Governamental. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *